terça-feira, 12 de abril de 2011

12º Capitulo – Restitui


Estava andando totalmente sem rumo até que ouvi uma música que eu já conhecia que me chamou muito a atenção, no trecho dizia “Creia porque o poder de um clamor pode ressuscitar”, era tudo isso que eu precisava que Demi voltasse à vida. Quando percebi estava em frente a uma igreja, não pensei duas vezes e entrei ali, as pessoas oravam, fazendo os seus pedidos a Deus e ali eu fiquei até o final daquele culto que não demorou muito a acabar. Quando o culto acabou fui falar com o pastor.
- Pastor, então é verdade, um clamor de verdade pode ressuscitar alguém? – eu perguntei receoso e o pastor deu um sorriso sincero e colocou a mão no em ombro.
- Deus é o Deus do impossível, se você pedir com toda a sua fé – ele apontou para o meu coração – então Ele satisfará o desejo do seu coração. – sorri em resposta e sai correndo da igreja, sabia para onde deveria ir. Corri em direção a cachoeira onde tudo aconteceu, cheguei lá em uns 20 minutos, e subi até a pedra de onde Demi caiu, e uma lagrima escorreu dos meus olhos, eu fechei os olhos, fechei as mãos em punho e comecei a cantar, com toda a sinceridade do meu coração.
- Os planos que foram embora, o sonho que se perdeu, o que era festa e agora é luto do que já morreu, não pode pensar que esse é o teu fim, não é o que Deus planejou, levante-se do chão erga o clamor! – eu estava gritando, queria que Deus atendesse o meu clamor – Restitui, eu quero de volto o que é meu. Sara-me e põe teu azeite em minha dor. Restitui e leva-me as águas tranqüilas. Lava – me e refrigera minha alma. Restitui. – Cai de joelhos e comecei a cantar ainda mais alto a ultima parte da música – E o tempo que roubado foi, não poderá se comparar, a tudo aquilo que o Senhor, tem preparado ao que clamar. – pensei que não podia mais cantei mais alto ainda – CREIA PORQUE O PODER DE UM CLAMOR PODE RESSUSSITAR! – tudo a minha volta girou e ficou preto

Olhei para o lado e vi Dani e Kevin sentados em uma pedra se beijando, Selena e Nick olhando maravilhados para algo, e quando me dei por mim Demi estava do meu lado, como no dia em que ela morreu, estávamos com a mesma roupa, no mesmo lugar daquele maldito dia.
- Hey gente, vamos naquela ponta – Selena apontou para uma pedra um pouco mais alta.
- Vamos! – Nick disse e pegou na mão de Selena, que ficou corada, mas nada fez para impedir. Eu me lembro disso, então Deus ouviu o meu clamor e me deu uma segunda chance e dessa vez eu não iria desperdiçá-la. Vi Demi caminhando atrás de Selena e Nick, e eu sabia o que tinha que fazer.
- Cuidado Demi, tem muito lodo aqui – Repeti minhas falas, nesse momento eu entraria em ação.
- É verda... – Vi Demi escorregar, mas a segurei pela cintura a puxando mais para mim, mas o peso do corpo dela me fez ir para frente e nós dois caímos. Será que eu iria perder Demi de novo. Caímos na água, e fomos até o fundo, voltei para a superfície e não vi Demi e imediatamente me lembrei que quando tirei seu corpo da água, algo prendia o seu pé, não pensei duas vezes e mergulhei, levei as mãos no seu pé e algo realmente o prendia. Retirei aquilo de seu pé, mas percebi que Demi estava desmaiada, ou será que tudo esta acontecendo de novo? Peguei-a em meu colo, e a levei até uma pedra na borda da cachoeira, Dani e Selena choravam iguais loucas, Kevin e Nick olhavam desesperados e eu fazia respiração boca a boca nela, até que tentei a massagem cardíaca e Demi começou a tossir, colocando muita água para fora, sorri involuntariamente e Dani e Selena pularam em cima da Demi a abraçando, Kevin e Nick suspiraram aliviados, e eu abracei Demi e sussurrei em seu ouvido.
- Você e eu, hoje 20h30min em um restaurante, sim é um encontro e eu não aceito não como resposta – Demi sorriu e assentiu.
Voltamos para casa sorrindo e brincando, quando deu 20h15min estava na porta da casa da Demi com um buquê de tulipas vermelhas. Toquei a campainha e Mell atendeu
- Demetria, seu namorado chegou – Mell berrou e Demi desceu linda e corada.
- Ele não é meu namorado – Demi disse toda tímida.
- Ainda – dei um beijo em sua bochecha e pisquei para Mell que começou a bater palmas.
Fomos até um restaurante e comemos (#imagina? Pintaram), eu ficava fazendo graçinhas e Demi ria, e como era bom vê-la sorrindo de novo. Depois que terminamos de comer, me levantei e estendi a mão para Demi que sorriu e pegou a minha mão e fomos dançar. Dançamos umas três músicas, até que eu comecei a respirar ofegante e me aproximar mais de Demi e enfim beija-la, Demi me correspondeu na hora, e nossa que beijo era melhor que beija-la como fantasma, ela estava ali de carne e osso para mim. Ficamos trocando beijos, abraços e caricias para mais um tempo até que resolvemos ir embora. Eu já ia abrindo a porta do carro para Demi, quando ela pegou na minha mão.
- Vamos dar uma volta Joe? – Sorri e assenti e começamos a caminhar sem rumo, até que começou a chover e eu peguei Demi no colo para levá-la correndo até o carro – Vai derreter se pegar uma chuvinha Jonas? – fiz que não com a cabeça – então me põe no chão no chão – coloquei Demi no chão e sussurrei em seu ouvido.
- Eu te amo... Please Be Mine? – eu disse dando um beijo em seu pescoço
- Hã? Por favor, seja minha? Isso é um pedido? – Demi disse visivelmente nervosa e eu peguei a sua mão e coloquei em meu peito
- Sente meu coração bater – ela assentiu – é por você que ele bate – ela sorriu largamente – Não sei ficar longe de você, então seja a minha namorada?- eu disse olhando confiante nos olhos daquela que abalava o meu mundo
- Sim, sim, sim e sim – Demi pulou no meu colo e me beijou, estamos completamente molhados, era uma perfeita cena romântica de filme, a não ser pelo fato de eu ver um fantasma, mais precisamente o David.
- David? – eu perguntei surpreso e Demi me olhou assustada
- É cara, e nossa você tem muita fé. Eu resolvi sair do corpo de bombeiros e achei até uma namorada, vou encontrar ela – pensava comigo “como assim uma namorada?” – Cara, fantasmas namoram fantasmas – David saiu rindo.
- Longa historia, eu dia talvez eu te conte – eu disse rindo por Demi esta olhando assustada
- Talvez amor? – ela disse fazendo biquinho
- Eu te conto, mas hoje não, nem amanhã, um dia – lhe dei um selinho e voltamos para casa.
JOE NARRANDO OFF
DEMI NARRANDO ON

- A gente tem que ir ao pula-pula – Selena disse me puxando dos braços do Joe
- Ta bom – dei um selinho em Joe e fui.
- Demi valeu por convencer a Dani a me deixar colocar o pula-pula no casamento – Kevin disse pulando no brinquedo. Sim Kevin e Dani estavam se casando e teve o tal do pula-pula, a Dani não queria mas eu e Selena a convencemos, por falar em Selena ela e Nick vivem brigando e se pegando, eu e Joe estamos namorando e todos nós estamos mais unidos que nunca. Minha irmã continua sendo minha fã, e minha mãe arrumou um namorado que é bem legal. E hoje eu posso ter uma certeza, a minha vida é perfeita.

Fim

Nossa, então é isso, nunca foi tão difícil colocar fim em alguma coisa, eu estou muito feliz por ter escrito essa fic e eu vou começar a postar outra na segunda feira, e depois eu vou postar um vídeo agradecendo a todos que leram. Bem e eu quero pedir para vocês postarem comentários, falando se gostaram da fic, se acham que tem alguma coisa que eu devo mudar na forma de escrever, então é isso, aceito criticas construtivas.
                                                                                                                                                Beijinhos amores :*


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário